Os dirigentes portugueses cobram mais do que os espanhóis

ligado . Publicado em Actualidad


Os executivos da Alemanha, França, Portugal e Reino Unido têm salários maiores do que os de Espanha.

Para decidir entre ir para um país ou outro no momento de escolher um trabalho, é necessário ter determinados aspetos em mente. Afeta a situação familiar e pessoal, as condições do trabalho, os preços da cidade e, de forma determinante, tem influência o salário oferecido. Tendo em consideração essa variável, Espanha é um dos sítios menos atrativos para os dirigentes entre os grandes países da Europa.

Numa análise realizada pela Seresco, que inclui os salários dos executivos alemães, britânicos, franceses, espanhóis e portugueses, os salários de Espanha são os piores, em conjunto com os do Reino Unido. Concretamente, a classificação é liderada pelos dirigentes franceses, seguidos pelos portugueses, alemães, britânicos e espanhóis, em último lugar.

No caso dos franceses, o salário líquido é de 3762 euros por mês, mais de 1200 euros acima dos dirigentes portugueses, que cobram 2474 euros por mês. Por sua vez, os alemães cobram um pouco menos do que os dirigentes de Portugal, um total de 2458 euros mensais. No caso de Espanha, a quantidade reduz-se a 2404 euros, enquanto os britânicos, com salários de 1849 libras, isto é, 2095 euros, ficam por trás dos espanhóis. Estes salários estão calculados em doze pagamentos anuais.

Em qualquer caso, é necessário precisar as diferenças entre os diferentes serviços adicionais que as empresas proporcionam aos seus trabalhadores. Enquanto o pagamento em numerário não é somado ao salário bruto em Portugal e Espanha, no resto dos países sim. Além disso, o carro de empresa é tributado anualmente em Portugal, enquanto em Espanha é tributado no IRS.

A Seresco aumenta os donativos para causas sociais em 14% através do seu programa "Folhas de pagamento solidárias"

ligado . Publicado em Actualidad


Desde 2014, aquando da implementação desta iniciativa, proporciona 60 cêntimos para fins sociais por cada nova folha de pagamento de subcontratação.

A Seresco, empresa espanhola especializada em transformação digital e outsourcing de folhas de pagamento, irá doar 4984 € como parte do seu projeto "Folhas de Pagamento Solidárias" para fins sociais. A iniciativa implementada em 2014 implica o donativo de 60 cêntimos por cada nova folha de pagamento de subcontratação e gerida desde a sua plataforma de outsourcing durante o seu exercício anterior. Em 2017 foram superadas as 8000 folhas de pagamento, o que implica um aumento de 14% em relação ao ano anterior. Atualmente, a empresa gere mais de 2,5 milhões de folhas de pagamento para mais de 1000 empresas diferentes.

"Esforçamo-nos todos os anos por fazer as coisas de melhor forma para continuar a crescer. Isto proporciona-nos uma dupla satisfação, por um lado cumprimos os nossos objetivos e por outro permite-nos ser solidários com este tipo de iniciativas e canalizar igualmente a solidariedade dos nossos clientes" assinalou Manuel Busto, Diretor Geral da Seresco.

Este ano, o donativo destinar-se-á em partes iguais entre as associações Intermon, Sauce e Re-Food (localizada em Portugal). Desde 2014 o projeto de folhas de pagamento solidárias da Seresco doou cerca de 15 000 €, graças à incorporação de 4219 novas folhas de pagamento durante o seu primeiro ano, 4712 durante o exercício de 2015 e 7152 em 2016, mantendo um crescimento constante com o qual a empresa asturiana contribui para o seu compromisso social por cada cliente que decide confiar nos seus serviços.

A Seresco aumenta os donativos para causas sociais em 14% através do seu programa

A Sage e a Seresco unem as suas forças

ligado . Publicado em Actualidad


A Seresco foi escolhida pelo líder mundial em soluções de gestão, a Sage, para a distribuição da plataforma de ERP Sage X3 em Espanha.

A Sage, líder em soluções de gestão empresarial na Nuvem, e a Seresco, empresa espanhola líder em soluções de software e transformação digital, anunciaram um acordo de colaboração que reforça o portfólio de soluções de gestão empresarial da Seresco com a incorporação da Sage Business Cloud Enterprise Management.

Os quase 50 anos de experiência da Seresco no âmbito da gestão empresarial, assim como a sua capacidade técnica e conhecimento do mercado espanhol tornaram-na no parceiro ideal para a Sage no nosso país.

De acordo com Manuel A. Busto, Diretor Geral da Seresco: "A nossa história e trajeto no mercado servem-nos de garantia. Conhecemos as necessidades que as nossas empresas têm em relação à sua transformação digital. Com este acordo, reforçamos a nossa capacidade para lhes oferecer as melhores soluções, acompanhá-las durante o seu desenvolvimento tecnológico e liderar o mercado de soluções de gestão cloud com o apoio da Sage Business Cloud Enterprise Management. É importante que as empresas se sintam apoiadas no seu processo de digitalização e, através deste acordo e da implementação da solução Cloud da Sage, pretendemos orientá-los neste processo que terá uma repercussão positiva na produtividade e eficiência dos seus negócios".

Para Luis Pardo, CEO da Sage Iberia: "O desafio da Sage é promover a digitalização da empresa espanhola e, neste sentido, a Seresco e a sua aposta pela Sage Business Cloud Enterprise Management representa uma aliança estratégica que permitirá que várias empresas do nosso país abordem o seu processo de transformação digital com sucesso e compitam melhor nos Mercados globais graças aos benefícios da Enterprise Management como solução Cloud e Móvel, preparada para suportar negócios em ambientes internacionais, funcionalmente exigentes. A adoção desta solução oferece aos nossos clientes um grande leque de possibilidades para gerir os seus negócios, a partir de qualquer sítio e a através de qualquer dispositivo, ao facilitar os aspetos mais determinantes da gestão, ao agilizar os seus processos e ao consolidar a sua liderança no mercado".

O Sage Business Cloud Enterprise Management está especialmente orientado para empresas de produção, fabrico e distribuição. Permite a gestão de toda a atividade empresarial de forma rápida, simples e flexível, desde as compras até ao armazenamento, à produção, às vendas, ao serviço de apoio ao cliente ou às finanças.

Desta forma, a Seresco reforçará a sua oferta de soluções com um sistema de gestão empresarial de vanguarda, ao otimizar o tempo e a produtividade e ao favorecer sempre o controlo do negócio, os processos e todas as informações necessárias de uma forma rápida e simples.

A sua funcionalidade versátil permite oferecer soluções para todo o tipo de negócios graças a um serviço Web flexível de fácil acesso, seja a partir de um navegador ou a partir de qualquer dispositivo móvel. A Sage Business Cloud Enterprise Management adapta-se rapidamente às mudanças e necessidades dos clientes, permitindo o crescimento do negócio para novos mercados ou geografias.

Na fotografia, Luis Pardo, Executive Vice President – CEO Sage Iberia e Manuel A. Busto, Diretor Geral da Seresco, aquando da assinatura do acordo no último dia 3 de maio em Sevilha durante o Sage Partner Summit.

Na fotografia, Luis Pardo, Executive Vice President – CEO Sage Iberia e Manuel A. Busto, Diretor Geral da Seresco, aquando da assinatura do acordo no último dia 3 de maio em Sevilha durante o Sage Partner Summit.

Alejandro Blanco, Presidente da Aliança pelo Desenvolvimento do Talento Digital

ligado . Publicado em Actualidad


Alejandro Blanco Urizar, diretor de Transformação Digital da Seresco foi designado Presidente da Aliança pelo Desenvolvimento do Talento Digital.

A visão estratégica da AMETIC para o desenvolvimento do talento baseia-se em "Fomentar um ecossistema para o desenvolvimento e o reconhecimento do talento que habilita a transformação digital em Espanha de modo a promover, educar e formar quanto às novas competências digitais exigidas pelas organizações do sector TIC e outros sectores que se encontram em processo de digitalização e, em geral, a sociedade espanhola sob o novo paradigma da transformação digital, involucrando todos os stakeholders desde um modelo de inovação aberta e plataformas de colaboração público-privada".

A AMETIC criou uma Vice-presidência de Desenvolvimento de Talento, cargo ocupado pela Sra. Verónica Pascual (ASTI), responsável da estratégia transversal de talento 4.0 da associação. No último mês de julho, a AMETIC publicou um "Manifesto pela liderança da transformação digital da economia espanhola através do desenvolvimento de talento". Este manifesto foi promovido pelos sindicatos UGT, CCOO e AMETIC e inclui várias propostas para que Espanha aborde a transformação digital com sucesso.

Alejandro Blanco, Presidente da Aliança pelo Desenvolvimento do Talento Digital

A Seresco participa no projeto Robodronvi

ligado . Publicado em Actualidad


O Ministério da Agricultura, Alimentação e Ambiente de Espanha (Mapama) subvenciona a criação do grupo de trabalho de carácter supra-autónomo no âmbito do Programa Nacional de Desenvolvimento Rural e em relação à Associação Europeia para a Inovação em Matéria de Produtividade e Sustentabilidade Agrícola.

O projeto denominado "ROBODRONVI" é um grupo de trabalho de reflexão estratégica, que nasceu com o objetivo de impulsionar a aplicação da robótica (aérea e terrestre) como ferramenta que facilite a tomada de decisões operacionais nas explorações vinícolas por parte dos viticultores e técnicos. Além disso, pretende-se com isto melhorar a competitividade e sustentabilidade do setor vitivinícola espanhol.

O trabalho do grupo já foi iniciado com um diagnóstico elaborado por todos os participantes sobre o estado atual dessas tecnologias. Uma vez que seja posto em comum, serão tomadas decisões estratégicas e conjuntas para elaborar um projeto de inovação, cuja execução, a partir de 2018, irá permitir aplicar a robótica terrestre, apoiada em voos de robots aéreos (drones). Desta forma, espera-se ajudar o viticultor na sua tomada de decisões diária em relação ao tratamento da vinha e na execução das diferentes tarefas. Outros aspetos que o projeto procura resolver é a adaptação real destes sistemas robotizados à vinha nacional com diferentes sistemas de cultivo, assim como minimizar o seu impacto ambiental, melhorar a qualidade e sanidade da vindima, e aumentar a rentabilidade da produção nas vinhas em que sejam implementados.

O projeto é integrado por 15 participantes, incluindo adegas, empresas tecnológicas, associações empresariais, denominações de origem, PMEs tecnológicas e centros de investigação. Por parte do Principado das Astúrias, fazem parte deste projeto a Seresco, dedicada ao desenvolvimento de soluções de software e à prestação de serviços de TI, e a Vitheras, adega que se encontra em Cangas del Narcea.

A Seresco participa no projeto Robodronvi