O Ministério da Agricultura, Alimentação e Ambiente de Espanha (Mapama) subvenciona a criação do grupo de trabalho de carácter supra-autónomo no âmbito do Programa Nacional de Desenvolvimento Rural e em relação à Associação Europeia para a Inovação em Matéria de Produtividade e Sustentabilidade Agrícola.

O projeto denominado "ROBODRONVI" é um grupo de trabalho de reflexão estratégica, que nasceu com o objetivo de impulsionar a aplicação da robótica (aérea e terrestre) como ferramenta que facilite a tomada de decisões operacionais nas explorações vinícolas por parte dos viticultores e técnicos. Além disso, pretende-se com isto melhorar a competitividade e sustentabilidade do setor vitivinícola espanhol.

O trabalho do grupo já foi iniciado com um diagnóstico elaborado por todos os participantes sobre o estado atual dessas tecnologias. Uma vez que seja posto em comum, serão tomadas decisões estratégicas e conjuntas para elaborar um projeto de inovação, cuja execução, a partir de 2018, irá permitir aplicar a robótica terrestre, apoiada em voos de robots aéreos (drones). Desta forma, espera-se ajudar o viticultor na sua tomada de decisões diária em relação ao tratamento da vinha e na execução das diferentes tarefas. Outros aspetos que o projeto procura resolver é a adaptação real destes sistemas robotizados à vinha nacional com diferentes sistemas de cultivo, assim como minimizar o seu impacto ambiental, melhorar a qualidade e sanidade da vindima, e aumentar a rentabilidade da produção nas vinhas em que sejam implementados.

O projeto é integrado por 15 participantes, incluindo adegas, empresas tecnológicas, associações empresariais, denominações de origem, PMEs tecnológicas e centros de investigação. Por parte do Principado das Astúrias, fazem parte deste projeto a Seresco, dedicada ao desenvolvimento de soluções de software e à prestação de serviços de TI, e a Vitheras, adega que se encontra em Cangas del Narcea.

A Seresco participa no projeto Robodronvi